Maço 28

Description level
Instalation unit Instalation unit
Reference code
PT/TT/TSO/0028
Title type
Formal
Date range
1574 Date is certain to 1805 Date is certain
Dimension and support
76 doc. (221 f.); papel
Custodial history
Em 2010, perante a desorganização encontrada dentro desta unidade de instalação, em virtude da documentação não se apresentar separada em capilhas, os documentos foram separados e acondicionados, tendo as capilhas sido numeradas sequencialmente - que podem conter documentos simples, ou documentos compostos ou macetes - tal como foram os respectivos conteúdos (desde que apresentassem dois ou mais fólios escritos e estivessem desprovidos de foliação original) de modo a possibilitar o mínimo de controlo físico.

Contém documentos truncados.

Os primeiros 55 documentos encontravam-se no Cartório de Santa Cruz de Coimbra, conforme nota inscrita na capilha.

Trabalho desenvolvido por Maria Filomena de Sequeira Carvalho (Torre do Tombo).
Scope and content
Contém documentação pertencente ao Conselho Geral, Inquisição de Lisboa, de Coimbra, de Évora e de Goa (Índia).



Inclui denúncias e correspondência, na sua maioria pertencentes à Inquisição de Coimbra: de comissários de Vila do Conde, de António da Costa Pinheiro, do Porto, de Gaspar Pinto Correia sobre culpas de Maria da Costa, de Arnoso, termo da vila de Barcelos, pelo crime de feitiçaria, outros sobre sodomia em Braga, comissão mandada fazer para averiguação do crime de solicitação do padre frei José da Assunção, Carmelita Descalço e lente de Moral no Convento de Figueiró dos Vinhos, feito depois da confissão a Josefa Benedita, escrava de Francisco de Abreu na Quinta de São Francisco, bem como correspondência de frei José de Santa Rita de Cássia, do Louriçal.



Reúne ainda a denúncia do padre Manuel Luís, da Congregação do Oratório de São Filipe da cidade de Braga, contra o padre Alberto Caetano da cidade de Lisboa e congregado entre outros, por terem na sua posse obras de Cartesio (ou René Descartes), autos de denúncia, sendo denunciante João Viegas de Morais, do lugar de Courelas, termo da cidade de Bragança, dos bens do confiscado António Rodrigues [?] e de sua mulher, e outros (inclui o despacho do desembargador Sacadura Botte), a denúncia contra frei António dos Reis, da Ordem de São Bento, natural de Braga e morador no Convento de Pombeiro, acusado de sodomia com um mancebo, entre outros.



Contém também, a denúncia contra Francisca Correia, mulher de João de Araújo, cristã-nova, de Braga (1671), e contra Isabel da Fonseca pelo crime de feitiçaria, bem como contra António Rebelo Velho, estudante universitário, entre outros, e ainda, a carta de Manuel Gomes Ferreira dirigida a Sebastião Pitta de Castro, a denunciar o padre Teodoro das Neves, da vila de Góis, tesoureiro na Igreja.



Contempla denúncia feitas pelo padre Manuel Pinto da Costa Correia, cura da Igreja e freguesia de Nossa Senhora da Apresentação, do lugar de Moura Morta, bispado de Lamego contra Isabel Pires, casada, outra contra um capitão de um navio vindo do Brasil, culpas contra Isabel da Costa, cristã-nova, mulher de Manuel Rodrigues, de Miranda, e o traslado da denúncia contra João da Fonseca e outros cristãos-novos, de Trancoso (1599).



Compreende o recibo de uma determinada quantia relativa a herança, consultas enviadas ao rei e despachos, correspondência do conde de Valadares dirigida a António Mendes Álvares, procuração, informações dos inquisidores de Évora enviadas à rainha sobre os denunciantes João de Sousa Montarroio e do subdiácono José da Silva Machado e cartas destes últimos remetidas de São Brás, Faro, bem como uma ordem da Inquisição para se efectuarem diligências (1793).

Inclui testemunhos, certidão, declaração do cura Rui da [?] de como as irmãs Branca, Beatriz e Violante tomaram o Santíssimo Sacramento (1574), inquirições, e justificação.



Contém o parecer de frei Manuel de São Boaventura, do Convento de São Francisco da cidade de Lisboa, sobre a análise das cartas e mais papéis da religiosa Aurora, e de outras, que foram dirigidas ao seu director espiritual, cujo teor acerca de visões e revelações "tão difícil de averiguar", lhe parecia falso. Este documento insere-se no conjunto documental do maço 22 do Tribunal do Santo Ofício (TSO) dos Documentos por identificar, e do maço 27, estando também relacionado com o documento com a cota: TSO, Inquisição de Lisboa, proc. 8619.



Integra a carta de D. Paula Joana de Loureiro, no Convento da Madre de Deus de Vinhó, dirigida a um inquisidor, certidão passada por Pedro Paulo da Silveira, das diligências insertas no maço 32, n.º 647, relativas ao padre frei João do Pilar, da Ordem de São Domingos a fim de ser deputado da Inquisição de Goa (1766), cartas de António Dias Madeira Dordaz remetidas do Rio de Janeiro para D. José Maria de Melo (1805), e consulta sobre a petição de António Alberto Zagalo, fidalgo da Casa Real e ajudante de cavalaria do Regimento do Cais de Lisboa, para se passar provisão sobre o rendimento do seu morgado destinado à sua noiva no caso de viuvez.



Contempla apontamentos de relatos da Bíblia, nomeadamente da biografia de Santa Ana, de Maria, de Jesus Cristo, de São José, e um poema.



Contém a folha de rosto do processo de Miguel Fernandes Roldão, cristão-novo, trabalhador, solteiro, filho de Domingos Fernandes Roldão, cardador, natural e morador no lugar de Carção, termo da vila do Outeiro, bispado de Miranda, preso nos cárceres do Santo Ofício.

Physical location
Tribunal do Santo Ofício, mç. 28
Previous location
Documentos por identificar
Language of the material
Português
Type of container
Outro
Creation date
24/02/2011 00:00:00
Last modification
10/07/2017 13:25:41