Maço 22

Description level
Instalation unit Instalation unit
Reference code
PT/TT/TSO/0022
Title type
Formal
Date range
1603 Date is certain to 1809 Date is certain
Dimension and support
128 doc. (335 f.); papel
Custodial history
Em 2010, perante a desorganização encontrada dentro desta unidade de instalação, em virtude da documentação não se apresentar separada em capilhas, os documentos foram separados e acondicionados, tendo as capilhas sido numeradas sequencialmente - que podem conter documentos simples, ou documentos compostos ou macetes - tal como foram os respectivos conteúdos (desde que apresentassem dois ou mais fólios escritos e estivessem desprovidos de foliação original) de modo a possibilitar o mínimo de controlo físico.

Contém documentos truncados.

Este trabalho foi desenvolvido por Maria Filomena de Sequeira Carvalho (Torre do Tombo).

Scope and content
Contém documentação proveniente da Inquisição de Lisboa e do Juízo do Fisco: correspondência de Diogo acerca da remessa de livros, inclui uma declaração de António Botelho, morador no lugar de Ferros, concelho de Resende, Lamego, sobre os livros que possuia, a saber: breviários em latim, impressos em Paris, "O Consilio Trident", impresso na Antuérpia, o 1.º tomo de Cícero (1567), entre outros.

Integra o formulário para uso dos notários relativo a pessoas apresentadas, procurações (passada a António Paulo Cacela, morador em Lisboa, pelo comissário Manuel António Rosa e pelo escrivão padre João Alexandre Cacela, ambos moradores em Évora, bem como do tabelião Tomás de Aquino Sousa Pereira Valente, em Lisboa, para Cipriano José de Amorim e José António da Costa, capitão da Galera "São Francisco de Paula e Santa Rita", receberem a quantia relativa a diligências, e de Dâmaso José de Carvalho, comissário em Ponta Delgada, Açores).



Inclui ainda, a procuração passada a Bernardo Clamouse & Companhia, em Lisboa, correspondência do Brasil, termo de Juramento de António Pereira da Costa, na cidade do Salvador da Baía de Todos os Santos.



Contempla correspondência (de Luís Henriques de Carvalho para o doutor Cipriano José de Amorim, de João D. Ribeiro da Inquisição de Coimbra, do juiz do Fisco da Inquisição de Coimbra, entre outros), certidão de afixação de edital, apresentação de Clara Maria, solteira, filha de António Delgado e de Guiomar da Conceição, natural da cidade da Guarda, moradora em Lisboa, entre outros.



Integra o processo crime de Pedro Álvares, cristão-novo, médico, natural da vila de Trancoso, morador em Castelo Branco (1604).



Compreende documentação relativa ao Conselho Geral: carta de Manuel Correia da Fonseca, qualificador, dirigida a José da Silveira Zuzarte, acerca do envio do manuscrito intitulado "Análise sobre as penas do Inferno", inclui pareceres ou censuras a fim de serem entregues na Mesa do Desembargo do Paço, requerimentos do padre Filipe Caetano Tinoco, vigário da Paróquia de São José de Lisboa, a solicitar autorização para ler o livro proibido “Flos Sanctorum” do autor Alonso Villegas.



Contém uma folha de rosto com o título "O novo Gil Brás" escrito em alemão por M. de Hertzberg, lente da Universidade de Strasbourtg e traduzido em português, resumo ou sumário dos diplomas e outros documentos, retirados dos livros pertencentes ao cartório da Ordem de Santiago - refere os priostes da vila de Almada, os beneficiados de São Tiago do Cacém, entre outros.



Inclui correspondência do deputado Domingos Barreiros Leitão, em Roma, dirigida ao secretário do Conselho Geral, José Cardoso e provisão do inquisidor geral, requerimentos, pareceres, entre outros.



Reúne um conjunto de correspondência de teor espiritual (visões e revelações) e particular, de diversas religiosas e beatas: Gertrudes, Antónia recolhida em um Colégio, bem como da madre soror Luísa do Monte Carmelo, no Convento de Santa Clara da Guarda, dirigida a frei Bernardo de São José.

Inclui também, correspondência dirigida ao mestre frei José do Espírito Santo, alguma de autoras não identificadas, Novena de São João Baptista, carta de frei Francisco da Madre de Deus, no Convento de Nossa Senhora da Arrábida, dirigida à madre soror Maria Joaquina, apontamentos sobre as virtudes da madre soror Luísa do Monte Carmelo, do seu falecimento, acerca do padre frei Faustino, entre outros. A propósito desta correspondência, veja-se o documento com a cota: TSO, Inquisição de Lisboa, proc. 8619.



Contempla também, documentação de receita e despesa da Inquisição de Lisboa: conhecimento passado por André Corsino de Figueiredo e por Francisco de Sousa, do dinheiro depositado por José António Moreira habilitando, conhecimento do tesoureiro José António Pereira dos depósitos dos habilitandos, livro do depósito (receita e despesa), da despesa do tesoureiro padre José Coelho para o tesoureiro mor da Junta dos Três Estados, de Cipriano José de Amorim, apontamentos, pagamento de ordenados, propinas, efectuados pelos tesoureiros José Cardoso – um relativo ao pintor dos retratos dos inquisidores gerais - e José Coelho, folha de rosto da conta mandada tomar pelo falecimento do licenciado José Cardoso, traslado do resumo da receita e despesa da conta do tesoureiro de Goa (Índia), procurações, recibos, requerimentos, provisão dos inquisidores para o Fisco pagar ao promotor e notários de Coimbra.



Inclui a provisão para o pagamento das luminárias, por ocasião do nascimento do príncipe, pelo tesoureiro José Cardoso (1696), índice do caderno 6.º das listas pagas da Contadoria do auto da fé no ano de 1761 pelo tesoureiro Estêvão Luís de Mendonça, resumo das adições da Pauta de Janeiro de 1736, relatório de contas do tesoureiro Manuel Soares de Carvalho, da Inquisição de Coimbra.



Compreende documentação da Inquisição de Coimbra e do Juízo do Fisco: correspondência do padre Veríssimo de Sousa Rocha aludindo a um livro manuscrito que tinha a sentença do padre António Vieira, entre outros, declaração de Domingos Martins (morador em Arcozelo, Lamego) sobre os livros que tinha em seu poder, bem como uma declaração de Sebastião Rodrigues, morador no termo de concelho de São Martinho de Mouros.



Integra uma lista de livros assinada por frei António, denúncia do promotor do eclesiástico, e o sumário de testemunhas contra: padres Manuel de Morais e António Marques, "o borralheiro" de alcunha, da vila de Barcelos, o alcaide mor Francisco de Aguiar, e Alexandre Machado devido aos desacatos que fizeram na Ermida de Santa Maria Madalena.



Inclui o sumário de testemunhas contra Isidoro Soares, morador no lugar de Cabrum, de São Simão de Arões, bispado de Viseu, denúncia do padre capelão Domingos do Vale contra um curandeiro, correspondência do cura Constantino da Costa de Almeida, em Pala, bem como a denúncia do acto de vandalismo praticado na Via-Sacra ocorrido na freguesia de São João de Nogueira, Viana do Minho, tendo sido atribuído a um doido por nome Luís, bem como outras denúncias (de João de Oliveira Santiago, de António Sutil de Carvalho, estudante de filosofia na Universidade de Coimbra sobre a confissão que fez ao padre frei Joaquim, religioso franciscano, morador no Colégio de São Pedro da cidade de Coimbra), de feitiçaria, entre outros.



Integra a inquirição decorrente de uma visitação, tendo Brás Pires denunciado Genebra Nunes, cristã-nova, casada com Tomás da Fonseca, preso pelo Santo Ofício, conta do promotor D. Francisco de Almeida da despesa dos processos das pessoas que saíram no auto da fé, receita e despesa de diligências.



Contém correspondência do inquisidor geral, despesa do promotor José Xavier de Vasconcelos - feita com os processos do auto da fé -, tomada de contas ao tesoureiro Inácio Bernardes (livros da Casa, dos presos, de São Pedro Mártir, das condenações, nova tença, depósitos de habilitandos, entre outros), relação das contas tomadas ao tesoureiro António de Moura.



Contempla pareceres, certidão da arrematação dos bens do penitenciado António Cardoso, e a procuração de Manuel Pereira da Silva, cónego prebendado na Catedral de Lamego, a constituir Miguel da Silva seu procurador para arrematar a fazenda do "Bugalhal" na cidade de Lamego cujo penitenciado era possuidor, e ainda o auto de arrematação do "Bugalhal".



Contém documentação proveniente da Inquisição de Évora: cópia de uma carta com os seguintes nomes insertos: marquês da Fronteira, conde de Avintes, conde das Galveias, bispo, cabido, entre outros.



Inclui requerimentos e denúncia do comissário Luís Afonso Couceiro de Carvalho Vasconcelos e Queirós, de Faro, correspondência de Paulo Rovisco da Trindade, familiar do Santo Ofício e procurador da Irmandade da Confraria do Santíssimo Sacramento da Matriz da vila das Galveias, contra Francisco de Macedo e Siqueira também familiar, correspondência do inquisidor Giraldo José de Abranches, de J. Pedro, da vila da Fronteira.

Physical location
Tribunal do Santo Ofício, mç. 22
Previous location
Documentos por identificar
Language of the material
Português e latim
Type of container
Outro
Creation date
24/02/2011 00:00:00
Last modification
18/04/2017 08:28:53